Tio Sam quer a guerra

É a guerra que querem os americanos. Não é o papo de segurança para o mundo.

O acordo firmado pelo Brasil e pela Turquia com o Irã é exatamente o mesmo proposto ano passado pelos gringos.

Acusam o Irã de medidas protelatórias. A verdade é que a guerra está em preparação e o papo da negociação americana, das pressões em busca de um recuo iraniano são medidas pirotécnicas, esta sim protelatórias, pra preparar a opinião pública para um ataque.

A grande vitória da diplomacia brasileira, que mostrou ser capaz de influenciar assuntos de ponta no mundo, é mesmo uma canelada na política belicista norte-americana. Mas é preciso atenção aos pacifistas do mundo. Gritar pela paz em primeiro lugar é papel de todos os que defendem a humanidade.

É possível derrotar os que trocam sangue por petróleo. E o Brasil mostrou isso.

Nenhum comentário: