Definições no Amapá


Quatro candidaturas ao governo estão basicamente definidas no Amapá. Elas são as segintes:

Pedro Paulo: candidato do PP, reúne em torno de si uma aliança heterogênea. Junta o DEM e o PCdoB. É o candidato da continuidade, do atual esquema de governo. Acumula certo desgaste e não tem um discurso claro. Mas contratou Duda Mendonça pra campanha, e no requisito grana é o mais aquinhoado. Acima, capa de jornal com aspiração do candidato revela o perfil da aliança.

Jorge Amanajás: candidato do PSDB e presidente da Assembléia. Recebeu apoio do PMDB e vai ter o maior tempo de TV. Candidato do esquema dos atuais deputados estaduais. Tenta puxar pra si o papel de líder da "harmonia", que domina o estado.

Lucas Barreto: tenta ocupar o perfil independente, o meio termo entre as forças em disputa. E o candidato do PTB e talvez do PSOL, numa aliança não muito marcada pela ideologia. Tenta fugir (ou não) do estigma de ser candidato do Sarney.

Camilo Capiberibe: é o candidato da esquerda. Juntou PT e PSB, e trabalha pra construir um programa capaz de construir uma nova hegemonia. Deve ser o palanque de Dilma, se conseguir ampliar seu leque de alianças.

Um comentário:

Anônimo disse...

DEM e PCdoB no mesmo palanque, essa é nova pra mim. Achava que tinha uma orientação da Direção nacional do PcdoB para não coligar com DEM e PSDB. Os tempos mudam e a vaca muge.